Sábado, 11 de Dezembro de 2010

Tudo sobre o concerto de Lady Gaga em Portugal - Lisboa (pavilhão Atlântico), imagens do grande concerto e muito mais!!!

Concerto em Lisboa

Lady Gaga: A glorificação da aspirante a freak


Imitou os trejeitos de Madonna, saiu de uma tenda de enfermagem apenas com duas cruzes a taparem-lhe os mamilos, enfim, Lady Gaga mostrou por que é o novo ícone da pop juvenil.
Lady Gaga Lady Gaga (Foto: Laszlo Balogh/Reuters/arquivo)

 

 

Dezoito mil duzentas e cinquenta almas receberam, num êxtase passível de ser descrito como absoluto, a primeira passagem de Lady Gaga por Portugal, ontem, no Pavilhão Atlântico, em Lisboa. "Portugal" foi, aliás, a palavra que a artista mais repetiu, provocando histeria colectiva a cada menção. Gaga gritou "Portugal" antes das canções, depois das canções e ainda arranjou maneira de incluir referências ao país nas letras. O público, maioritariamente constituído por crianças e adolescentes do sexo feminino, conhecia cada palavra de cada canção - e foi curioso ver mães e filhas pré-púberes a cantar alegremente letras como I'm a bitch, imitando em simultâneo os sugestivos trejeitos dançantes da americana.

Esperava-se que o concerto fosse uma megaprodução cénica, mas longe disso: havia uns néons com dísticos a imitar os diners americanos, houve fogo no piano durante uma balada, um carro cuja capota quando aberta revelava um sintetizador, houve uma espécie de redoma gigante no meio do público, de onde saiu a cantora. Mas o verdadeiro cerne do concerto, para lá das canções, da jaula de néons que trepou, dos dançarinos drag queen, dos milhentos vestidos (um deles sendo uma espécie de vestido de noiva com problemas psiquiátricos) foi a persona Gaga, espécie de padroeira dos freaks - ou pelo menos assim quis parecer.

Disse que não era corajosa, mas os fãs faziam-na ser, incitou a que os presentes esquecessem todos os que os haviam tratado mal e não haviam acreditado neles porque, tal como ela, cada fã é uma estrela (depois agradeceu a Portugal). Em seguida mostrou-se comovida por terem vindo vê-la porque, disse, sabia que os fãs tinham poupado um ano inteiro para comprar o bilhete, a farpela e conseguir transporte para o concerto (sic). Depois agradeceu a Portugal na mais alta oitava que conseguiu atingir.

Pelo meio imitou trejeitos de Madonna, em particular nos vídeos projectados em fundo, saiu de uma tenda de enfermagem apenas com duas cruzes a taparem-lhe os mamilos, debitou canções techno-pop de batida xunga (estilo que é o grosso do alinhamento e que usa para criar um ambiente de discoteca-igreja) a uma velocidade vertiginosa e ainda aceitou prendas dos fãs (a quem agradeceu à volta de um milhar de vezes). Também confessou que no liceu era gozada, mas que nasceu assim. "We love you!", gritaram as fãs no fim - tal como haviam feito no início e durante todo o concerto.

Fila em redor do Pavilhão Atlântico

Ansiosos, mas sem histerismos, era como estavam os cerca de cinco mil fãs portugueses e estrangeiros que aguardavam na tarde de ontem à porta do Pavilhão Atlântico, em Lisboa, para assistir ao concerto da cantora norte-americana Lady Gaga. Cerca das 16h30, alguns milhares de pessoas faziam fila em redor do Pavilhão Atlântico, à espera que as portas do recinto abrissem, para garantir o melhor lugar e assistir à estreia de Lady Gaga em Portugal. Havia muita gente sentada no chão, em piqueniques improvisados, a ultimar pinturas na cara, a ensaiar canções prováveis do concerto, a aprumar a melhor indumentária, mas num ambiente descontraído e sem histerismos.

Nas filas de espera sobressaíam óculos escuros, cabeleiras loiras, bocas pintadas de negro, chapéus em forma de telefone, roupas justas, camisolas estampadas, correntes e véus, adereços que remetem para o universo visual e artístico da intérprete de Paparazzi. Diogo Correia e Carolina Silva viajaram de Sines e disseram à agência Lusa que este era "o concerto mais esperado nestes meses todos em que ela está na ribalta".

 

 

 

Lady Gaga: o poder da pop


Lady Gaga já provou que está à vontade em todo o circo mediático que rodeia a música como entretenimento, mas faltava-lhe, pelo menos aos olhos dos portugueses, o mais importante teste para qualquer artista: o palco. Já se sabia que Stefani Germanotta trazia consigo a Lisboa todo o aparato técnico e cénico que marca a sua Monster Ball Tour, por isso nada faltou no festival de luz, roupas extravagantes e artilharia electrónica nesta noite de estreia no Pavilhão Atlântico. No meio, uma performer já bem formada que se declara contra o playback e contra as convenções e que aprendeu a dizer 'pequenos monstrinhos' em português, apenas para o espalhar durante todo o concerto.

O que é curioso é que para alguém que se declara contra a falta de espontaneidade, não tenha havido um momento neste espectáculo pensado ao pormenor marcado por essa mesma espontaneidade. Vá, talvez quando Gaga se aproximou dos fãs da frente e cantou um 'Parabéns a Você' à capela a um deles, numa referência óbvia a uma das várias divas que evoca em palco, Marilyn Monroe.

Para uma carreira tão curta, Gaga vai tendo tudo o que é preciso. Sabe entreter, sabe dançar, tem um discurso directo q.b., embora cheio de clichés, e lida melhor com a sua costela libidinosa em palco, do que fora dele. O problema é que quando dança, fica aquém de uma Britney Spears ou de uma Beyoncé. Quando choca, nunca o fará tão bem como o fez Madonna. E o que mostrou até agora musicalmente, deixa-a atrás de quase todas as suas colegas nisto da pop. Dizemos até agora, porque ouviu-se no Atlântico um tema do novo disco, "Born This Way", chamado 'You and I', com a cantora sentada ao piano, que faz lembrar muito mais as suas raízes rockeiras do Lower East Side de Nova Iorque do que o house cantado que a tornou popular.

Posto isto, há que dizer que nesta noite Gaga não desiludiu mas também não surpreendeu ninguém. Os temas de "The Fame" e "The Fame Monster" têm tanta aceitação popular como a sua figura. Com claro destaque para os singles, com 'Just Dance', 'Telephone' (introduzido como o «meu romance gay com Beyoncé Carter»), 'Alejandro' e 'Poker Face', à cabeça. Menção honrosa para 'Speechless', cantado ao piano com Gaga enrolada numa bandeira portuguesa, mas a fazer lembrar Elton John. 'Boys Boys Boys' ganha o prémio no que toca a evocações mais viradas para a plateia gay.

Entre mais de dez mudanças de figurino, onde saltou à vista a capa vermelha à Drácula e um chapéu que fazia lembrar um abajur de um clube nocturno, Gaga cumpre quanto tem de puxar pela amplitude vocal. Não faltam adereços de grande porte como um carro que afinal é um orgão, uma carruagem de metro e um monstro mecânico. Há imagens gore que fazem lembrar Marilyn Manson e um espírito de estranheza que nos leva a 'Thriller', de Michael Jackson. De resto o Rei da Pop era o que se ouvia antes do concerto começar.

Do outro lado, os portugueses respondiam com gritos, uma energia imparável e até algumas lágrimas. No final, num encore que se anunciava, 'Bad Romance' põe o Atlântico aos pés de Gaga. É este o poder da pop.

 

http://cotonete.clix.pt/upload/L/ladygaga_vanessakrithinas_DSC_5800.jpg

 

http://cotonete.clix.pt/upload/L/ladygaga_vanessakrithinas_DSC_5761.jpg

 

http://cotonete.clix.pt/upload/L/ladygaga_vanessakrithinas_DSC_5771.jpg

http://cotonete.clix.pt/upload/L/ladygaga_vanessakrithinas_DSC_5783.jpg

 

http://cotonete.clix.pt/upload/L/ladygaga_vanessakrithinas_DSC_5692.jpg

 

http://cotonete.clix.pt/upload/L/ladygaga_vanessakrithinas_DSC_5722.jpg

 

http://cotonete.clix.pt/upload/L/ladygaga_vanessakrithinas_DSC_5610.jpg

 

http://cotonete.clix.pt/upload/L/ladygaga_vanessakrithinas_DSC_5761.jpg

 

http://cotonete.clix.pt/upload/L/ladygaga_vanessakrithinas_DSC_5774.jpg

 

http://cotonete.clix.pt/upload/L/ladygaga_vanessakrithinas_DSC_5749.jpg

 

http://cotonete.clix.pt/upload/L/ladygaga_vanessakrithinas_DSC_5757.jpg

 

http://cotonete.clix.pt/upload/L/ladygaga_vanessakrithinas_DSC_5790.jpg

 

 

publicado por Rickymcdread às 23:29
link do post | comentar | favorito
|
 

.Janeiro 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


. Encomendas de postais per...

. A emoção do Euro 2012, re...

. ROCK IN RIO - LISBOA - 20...

. A TUA CARA NÃO ME É ESTRA...

. A morte da cantora Whitne...

. Grande final de "Secret S...

. Novidades "Casa dos Segre...

. A expulsão de Susana da "...

. Novidades da "Casa dos Se...

. Concerto de Britney Spear...

. Janeiro 2016

. Julho 2012

. Maio 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008



Copyright Info / Info Adicional

 x - rap das armas
online