Sábado, 8 de Janeiro de 2011

Tudo sobre a morte trágica do jornalista Carlos Castro!!!

Carlos Castro assassinado em Nova Iorque
jornalista tinha 65 anos
http://www.osfamosos.com/data/entities/ent_199_Carlos_Castro_photo_big.jpg

 

 

O jornalista português Carlos Castro, de 65 anos, foi sexta-feira encontrado morto num quarto do hotel Intercontinental, em Times Square, revelou o "Daily News" no seu site, citando fontes policiais.

Carlos Castro deu entrada no hotel a 29 de dezembro, acompanhado pelo modelo português Renato Seabra, de 20 anos, que é neste momento o principal suspeito do homicídio cometido no 34º andar do hotel nova-iorquino.

De acordo com as declarações do jornalista Luís Pires à SIC Notícias, Renato Seabra terá resistido à detenção, tendo sido detido durante o processo. O suspeito encontra-se num hospital, sob custódia policial.

"A minha filha ia jantar com o Carlos Castro e esperou por ele na entrada do hotel. O Renato desceu as escadas, com algumas manchas (provavelmente de sangue) na roupa, e disse à minha filha que o Carlos já não saía do hotel nessa noite", declarou Luís Pires ao canal televisivo, acrescentando que o jovem terá depois abandonado o hotel.

A filha do jornalista ter-se-á então mostrado preocupada e pediu a um funcionário para abrir o quarto em que Carlos Castro estava instalado, tendo-o encontrado "numa poça de sangue".

A polícia foi então chamada ao local, por volta das 19 horas(meia noite em Lisboa), tendo encontrado Carlos Castro inconsciente e com sinais de ter sido agredido na cabeça e sexualmente mutilado.

 

 

Óbito/Nova Iorque

Carlos Castro sexualmente mutilado e morto em hotel

por Lusa<input ... >Hoje<input ... >

Carlos Castro sexualmente mutilado e morto em hotel

O jornalista português Carlos Castro, de 65 anos, foi sexta-feira encontrado morto num quarto do hotel Intercontinental, em Times Square, revelou o Daily News na sua página de Internet, citando fontes policiais.

Carlos Castro deu entrada no hotel a 29 de Dezembro, acompanhado pelo modelo português Renato Seabra, de 20 anos, que é o principal suspeito do homicídio cometido no 34º andar do hotel nova-iorquino.

Renato Seabra terá saído do Hotel momentos antes do corpo ter sido encontrado. O modelo que participou no programa da SIC "À Procura do Sonho", apresentado por Vanessa Oliveira e Pedro Guedes, foi detido no hospital, onde se deslocou com cortes nos pulsos.

Ainda segundo o Daily News, a polícia foi chamada ao hotel cerca das 19.00 tendo encontrado Carlos Castro inconsciente e com sinais de ter sido agredido na cabeça e sexualmente mutilado. Segundo a estação de televisão nova-iorquina NY1, Carlos Castro foi declarado morto no local pelos paramédicos.

 

 

Carlos Castro: Correio da Manhã perde colaborador «exemplar»
http://www.jornale.com.br/portal/images/stories/2011/01/08/carlos-castro.jpg

O diretor adjunto do Correio da Manhã (CM), Armando Esteves Pereira, lamentou hoje a morte do colunista Carlos Castro, sublinhando que o jornal perde um colaborador «exemplar», figura de referência no setor mas que manteve sempre uma «grande humildade».

 

«Era um homem de uma humildade e um profissionalismo exemplar. O Correio da Manhã perde um colaborador bom e exemplar», disse Armando Esteves Pereira à agência Lusa.

Carlos Castro colaborava há vários anos com o jornal do grupo Cofina com uma crónica diária e uma entrevista semanal, publicada aos domingos.

 

Quem é Renato Seabra? (Atualizado)

O modelo de 20 anos é o principal suspeito do assassínio de Carlos Castro

renato-seabra
Renato Seabra
D.R.
"Sou uma pessoa muito alegre, que gosta de viver as coisas boas da vida e aproveitá-la ao máximo." É assim que Renato Seabra se define na sua página oficial de fãs no Facebook , que entretanto se encontra inacessível na rede social.

Página essa que tem sido inundada, ao longo deste sábado, com comentários depois de se saber do alegado envolvimento do jovem modelo na morte de Carlos Castro. Centenas de comentários enchem agora a página que tinha como intenção promover a carreira deste jovem. Muitas acusam-no e chegam mesmo a ser ofensivos. Outros saem em sua defesa e aparentam ser de pessoas que conhecem ou são mesmo familiares do modelo e o definem como uma "pessoa pacata e incapaz de cometer tal crime".

Renato é apontado como o principal suspeito do assassínio do cronista português, que foi encontrado morto esta madrugada num hotel em Nova Iorque. O modelo, que era apontado como namorado de Carlos Castro, está detido no Estados Unidos, depois da sua fotografia ter sido difundida pela polícia local, que agiu mal soube do crime.

Renato Seabra tem 20 anos, é natural de Cantanhede, e assume-se como uma pessoa religiosa e tímida. Jogou basquetebol na Universidade de Coimbra, mas ficou mais conhecido no nosso país depois de ter ficado entre os três finalistas do concurso À Procura do Sonho, da SIC, que tinha como objetivo encontrar dois jovens talentos para a moda portuguesa.

Nos últimos meses, Renato foi visto por várias vezes na companhia de Carlos Castro. Os dois viajaram até nova Iorque no dia 29 de Dezembro, com a intenção de passar o final do ano naquela que era uma das cidades de eleição do cronista português. Amigos de Carlos revelam que os dois estavam "muito felizes" e que a viagem estava "a correr tão bem, que nada fazia prever este trágico desfecho". Aliás, Carlos Castro confidenciou mesmo a uma amiga próxima que pensava adiar o regresso a Portugal. A CARAS tentou falar com a família de Renato, que não quis fazer qualquer comentário.

Renato Seabra foi concorrente em programa de modelos

<input ... >http://www.facebook.com/profile/pic.php?oid=AQD7E-N2eTUiGhknI9LYC8QGQ20gTWj_dEH4iM1W_9dbRTewD39TQkHtZq625mYsSYE&size=normal&usedef=1

Renato Seabra, suspeito de ter assassinado o cronista social Carlos Castro, é um jovem de 21 anos, natural de Cantanhede, que se tornou conhecido do público por ter ficado entre os três finalistas do programa caça-talentos da SIC "À procura do sonho - Face Model of the Year ", que tinha como objectivo encontrar novos rostos da moda.

Segundo o jornal o "Independente de Cantanhede", que publicou uma entrevista a Renato Seabra a 15 de Setembro do ano passado, a propósito da sua participação no concurso, Renato frequenta a licenciatura em Ciências do Desporto, foi campeão de basquetebol universitário na última época, pela equipa de Coimbra, e ambicionava trabalhar na área da educação ou fitness.

Antes da participação no concurso, a única ligação do jovem à moda cingia-se aos desfiles organizados pelo Rancho Regional "Os Esticadinhos" de Cantanhede.

Na entrevista, Renato confirma que é um jovem tímido e que gosta dos elogios à sua simplicidade: "Gosto de ouvir dizerem, pelo que vêm na televisão, que gostam muito da minha simplicidade e da minha humildade. Foi bom que as pessoas tivessem consciência que eu sou assim. Apesar de não me conhecerem pessoalmente, consegui transparecer isso através da televisão".

Após a participação no programa, Renato Seabra foi agenciado pela estilista Fátima Lopes, revelando, na entrevista, interesse em conciliar a universidade - faltava-lhe apenas uma disciplina para concluir a licenciatura - e a moda.

"Entrei neste mundo e agora não quero sair, porque vi que posso ter sucesso", revelou o manequim ao jornal regional.

 

 

Renato Seabra está em observação psiquiátrica

Renato Seabra participou recentemente num concurso televisivo

 

Renato Seabra, suspeito do homicídio do jornalista e colunista social Carlos Castro sexta-feira em Nova Iorque, vai continuar em observação psiquiátrica por tempo indeterminado e será posteriormente sujeito a interrogatório.

 

De acordo com o Sargento Hayes, da polícia de Nova Iorque, Seabra foi detido de madrugada num hospital onde recebida tratamentos e posteriormente levado para a unidade psiquiátrica do hospital Bellevue, na zona leste de  Manhattan, para observação médica.

A polícia não revela se na altura o suspeito apresentava sinais de distúrbios ou de consumo de estupefacientes. "Agora cabe aos médicos determinar quando ele pode sair", adiantou a mesma fonte, em declarações à agência Lusa.

Fonte hospitalar ouvida adiantou que é habitual que o estado de observação dure um a dois dias.

Renato Seabra, de 21 anos, será depois levado para a esquadra para interrogatório, onde poderá ser formalmente acusado do homicídio. Pelo crime, o modelo português enfrenta uma pena entre os 25 anos e a perpétua, além de impossibilidade de liberdade condicional. A extradição para o país de oriegem é pouco habitual neste quadro criminal.

No local do crime, o luxuoso recém-inaugurado Hotel Intercontinental, próximo de Times Square, a polícia continua a recolher provas. O hotel não está vedado aos hóspedes, mas todos os funcionários receberam ordens estritas para não fazer comentários sobre o caso, que tem merecido destaque na imprensa local, abrindo ao longo  de toda a manhã o noticiário da principal estação de televisão local, NY1.

Os detectives da polícia continuam no hotel a recolher provas e têm também  interrogado várias testemunhas principais, nomeadamente a portuguesa Mónica  Pires, filha do jornalista Luís Pires, e amiga de Carlos Castro, que esteve  durante oito horas a prestar declarações.

O corpo de Carlos Castro foi retirado do local e o médico legista deverá pronunciar-se nas próximas horas sobre a causa da morte, embora a polícia já tenha avançado que Castro sofreu traumatismos violentos na cabeça e apresentava mutilações nos órgãos genitais. Informações inicialmente avançadas apontam para o uso de um computador  portátil como arma do crime, o que a polícia até ao momento não confirma.

Carlos Castro: Consulado aguarda família de Renato Seabra

Familiares de Renato Seabra vão deslocar-se aos EUA para acompanhar o jovem.

 

O Consulado de Portugal em Nova Iorque aguarda a chegada à cidade norte-americana de familiares de Renato Seabra, suspeito do homicídio do cronista Carlos Castro, disse à Lusa fonte da Embaixada em Washington.

"Estamos a acompanhar a situação o mais perto possível que podemos. Tivemos notícia de que familiares [de Renato Seabra] viriam para cá acompanhá-lo. Ele vai precisar", referiu a mesma fonte.

Depois do homicídio do colunista português Carlos Castro na sexta-feira, a Polícia deteve e mantinha ao final da manhã em observação médica na unidade psiquiátrica de um hospital de Nova Iorque o jovem Renato Seabra, que acompanhava o colunista português na estadia na cidade norte-americana.

 

A NOTICIA TRÁGICA DA MORTE DE CARLOS CASTRO FOI TAMBÉM TEMA NA AMÉRICA, ONDE CARLOS CASTRO SE ENCONTRAVA QUANDO FALECEU...

 

Carlos Castro Dead - Renato Seabra Called Person of Interest

http://media3.washingtonpost.com/wp-dyn/content/photo/2011/01/08/PH2011010801981.jpg

Crime Beat NY - Journalist Carlos Castro is dead, brutally murdered in New York, and reports claim he had been castrated and was left lying in a pool of blood in a grizzly scene at a luxury Manhattan hotel.

His lover Renato Seabra has named as a person of interest by authorities in the bloody murder of Carlos Castro and is being held by police, according to reports.

***

Castro's body was found in a 34th-floor room at the InterContinental New York Times Square on W. 44th St. about 7 p.m. Friday, reports the NY Daily News.

The NY Daily News has more details and describes Seabra as a "basketball star, a fashion model and a reality show celebrity in his native Portugal."

Carlos Castro was 65 years old.

Carlos Castro: jovem modelo enfrenta prisão perpétua

Se for acusado e condenado, Renato Seabra pode ficar preso para sempre nos Estados Unidos, sem direito a pedir liberdade condicional e a extradição é muito rara

http://diario.iol.pt/multimedia/oratvi/multimedia/imagem/id/13371111/235

A pena máxima para homicídio no Estado de Nova Iorque é a prisão perpétua e a extradição é pouco habitual quando o crime é cometido por estrangeiros, disse à Lusa Tony Castro, luso-americano ex-procurador de Justiça do Bronx.

No Estado de Nova Iorque, explicou à agência Lusa Tony Castro, o homicídio de 1.º grau prevê 12 situações, como matar um juiz, um polícia, duas pessoas no mesmo crime, tortura seguida de assassínio e outros casos extremos. Só neste caso «o réu pode ser condenado a prisão perpétua sem possibilidade de pedir liberdade condicional», disse à Lusa o advogado luso-americano.

O ex-procurador de Justiça do Bronx disse que, neste caso, o procurador pode acusar o presumível assassino de homicídio em 1.º grau, se conseguir provar que houve tortura antes da morte. Nova Iorque é um dos 35 Estados americanos que aboliu a pena de morte em 2004.

«O assassínio em 2.º grau, o mais comum, prevê uma pena que vai de 25 anos a prisão perpétua, permitindo o pedido de liberdade condicional ao fim dos 25 anos, apelo que no caso de não ser concedido pode ser renovado de dois em dois anos», explicou o advogado.

A mesma fonte disse ainda que é frequente que, em alturas como esta, os detectives tentem obter do presumível assassino uma confissão do crime, antes que lhe seja atribuído um advogado. Depois do interrogatório, o acusado é depois levado frente ao juiz que lhe lerá os crimes e poderá ou não determinar uma fiança de modo a lhe permitir aguardar o julgamento em liberdade, situação que Tony Castro considera ser «pouco provável num caso destes».

«Num crime destes, as fianças atingem facilmente 1 milhão de dólares, mas o juiz nega geralmente o primeiro pedido, embora os advogados possam fazê-lo novamente», disse.

O procurador tem depois seis dias para fazer a investigação e levar o caso perante um júri, para que este determine se existem ou não provas suficientes para levar o réu a julgamento e assim acusá-lo formalmente. Este júri, conhecido como grand jury, é composto por 23 cidadãos e pelo menos 16 têm que votar unanimemente a acusação.

Tony Castro estima que o julgamento deverá ser marcado para daqui a um ano e se for condenado a prisão perpétua Renato Seabra não deverá ser extraditado para cumprir a pena em Portugal. O advogado disse ainda que, embora teoricamente essa possibilidade exista, na prática nunca é implementada, tendo os estrangeiros que cumprir as penas completas nas prisões norte-americanas. «Os condenados por crimes de homicídio ou violação têm sempre que cumprir a pena nos Estados Unidos», disse.

PORTUGAL: Corpo de Carlos Castro ficará em Nova York

PORTUGALSegundo o jornal Público o corpo do cronista Carlos Castro, encontrado morto no seu quarto de hotel em Nova Iorque esta madrugada, não será trasladado para Portugal.

Nos próximos dias, a família tornará públicos os detalhes de uma cerimónia de homenagem ao jornalista, que morreu aos 65 anos, a decorrer em Lisboa.

Segundo o Público o jornalista deixara expressa a sua vontade de que seus os seus restos mortais permanecessem em Nova York e a família vai respeitar os seus desejos.
Testemunhos

O diretor adjunto do Correio da Manhã (CM), Armando Esteves Pereira, sublinho que o jornal perde um colaborador "exemplar", figura de referência no setor mas que manteve sempre uma "grande humildade".

"Era um homem de uma humildade e um profissionalismo exemplar. O Correio da Manhã perde um colaborador bom e exemplar", disse Armando Esteves Pereira à agência Lusa.
Por seu lado Herman José revela na sua página pessoa do Facebook que “A morte violenta do Carlos Castro deixou-me sem pinga de sangue. Sobretudo depois de ter lido a sua última crónica, transbordante de felicidade ao descrever a sua passagem pela ‘Disneyworld dos Adultos’, também conhecida por Las Vegas, e o seu divertido ‘reveilon’ em NYC”.

Herman José recorda “a imagem de um lutador, solitário, solidário e eternamente insatisfeito”. É um daqueles que mereciam ter “morrido doutra maneira”, como na poesia de José Gomes Ferreira”, conclui o humorista, dedicando o poema.

À agência Lusa Maria Barroso revela que Carlos Castro «tinha a preocupação que as mulheres fossem também lembradas e não fossem apenas ressaltados os papéis dos homens e isso foi muito interessante. Foi o que me fez aderir ao convite». Maria Barroso escreveu o prefácio do livro «As mulheres que marcaram a minha vida», uma compilação das crónicas que Carlos Castro tinha publicado nos últimos anos na revista «Moda & Moda». No livro, o quinto e último que publicou, Carlos Castro escreve sobre as 13 divas que marcaram o seu percurso pessoal e profissional, entre as quais a fadista Amália Rodrigues, a actriz Beatriz Costa e as princesas Diana e Grace Kelly.

Carlos Castro foi encontrado morte ontem à noite num quarto de hotel em Nova York onde tinha ido para a passagem de ano com o jovem modelo Renato Seabra. As autoridades locais estão a investigar as circunstâncias da morte envolta numa brutalidade incomum.

PORTUGAL: Corpo de Carlos Castro ficará em Nova York

Carlos Castro: 1945-2011

publicado por Rickymcdread às 23:47
link do post | comentar | favorito
|
 

.Janeiro 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


. Encomendas de postais per...

. A emoção do Euro 2012, re...

. ROCK IN RIO - LISBOA - 20...

. A TUA CARA NÃO ME É ESTRA...

. A morte da cantora Whitne...

. Grande final de "Secret S...

. Novidades "Casa dos Segre...

. A expulsão de Susana da "...

. Novidades da "Casa dos Se...

. Concerto de Britney Spear...

. Janeiro 2016

. Julho 2012

. Maio 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008



Copyright Info / Info Adicional

 x - rap das armas
online